Deus é maior!!!!!!!!!!!!!!

Junior é professor de geografia, Geógrafo, maranhense, católico, flamenguista, motense, amante da velocidade. Guia das Oficinas de Oração e Vida para jovens e um brasileiro que nunca desiste .

domingo, 25 de dezembro de 2011

FELIZ NATAL







Um grande natal a todos. Jesus nasceu, louvemos alegremente e agradecemos neste dia tão especial. Chegou o salvador do mundo, rezemos todos.




sábado, 22 de outubro de 2011

DESABAFO SUSTENTÁVEL

"Na fila do supermercado o caixa diz a uma senhora que deveria trazer suas próprias sacolas para as compras, uma vez que sacolas de plástico não eram amigáveis ao meio ambiente. A senhora pediu desculpas e disse: “Não havia essa onda verde no meu tempo.”
 
O empregado respondeu: "Esse é exatamente o nosso problema hoje, minha senhora. Sua geração não se preocupou o suficiente com  nosso meio ambiente. "

"Você está certo", responde a velha senhora, nossa geração não se preocupou adequadamente com o meio ambiente.

Naquela época, as garrafas de leite, garrafas de refrigerante e cerveja eram devolvidos à loja. A loja mandava de volta para a fábrica, onde eram lavadas e esterilizadas antes de cada reuso, e eles, os fabricantes de bebidas, usavam as garrafas, umas tantas outras vezes. 

Realmente não nos preocupamos com o meio ambiente no nosso tempo. Subíamos as escadas, porque não havia escadas rolantes nas lojas e nos escritórios. Caminhamos até o comércio, ao invés de usar o nosso carro de 300 cavalos de potência a cada vez que precisamos ir a dois quarteirões.
 
Mas você está certo. Nós não nos preocupávamos com o meio ambiente. Até então, as fraldas de bebês eram lavadas, porque não havia fraldas descartáveis. Roupas secas: a secagem era feita por nós mesmos, não nestas máquinas bamboleantes de 220 volts. A energia solar e eólica é que realmente secavam nossas roupas. Os meninos pequenos usavam as roupas que tinham sido de seus irmãos mais velhos, e não roupas sempre novas.

Mas é verdade: não havia preocupação com o meio ambiente, naqueles dias. Naquela época só tínhamos somente uma TV ou rádio em casa, e não uma TV em cada quarto. E a TV tinha uma tela do tamanho de um lenço, não um telão do tamanho de um estádio; que depois será descartado! 

Na cozinha, tínhamos que bater tudo com as mãos porque não havia máquinas elétricas, que fazem tudo por nós. Quando embalávamos algo um pouco frágil para o correio, usamos jornal amassado para protegê-lo, não plastico bolha ou pellets de plástico que duram cinco séculos para começar a degradar.

Naqueles tempos não se usava um motor a gasolina apenas para cortar a grama, era utilizado um cortador de grama que exigia músculos. O exercício era extraordinário, e não precisava ir a uma academia e usar esteiras que também funcionam a eletricidade.
 
Mas você tem razão: não havia naquela época preocupação com o meio ambiente. Bebíamos diretamente da fonte, quando estávamos com sede, em vez de usar copos plásticos e garrafas pet que agora lotam os oceanos. Canetas: recarregávamos com tinta umas tantas vezes ao invés de comprar uma outra. Abandonamos as navalhas, ao invés de jogar fora todos os aparelhos 'descartáveis' e poluentes só porque a lámina ficou sem corte.

Na verdade, tivemos uma onda verde naquela época. Naqueles dias, as pessoas tomavam o bonde ou íam de ônibus e os meninos iam em suas bicicletas ou a pé para a escola, ao invés de usar a mãe como um serviço de táxi 24 horas. Tínhamos só  uma tomada em cada quarto, e não um quadro de tomadas em cada parede para alimentar uma dúzia de aparelhos. E nós não precisávamos de um GPS para receber sinais de satélites a milhas de distância no espaço, só para encontrar a pizzaria mais próxima. 

Então, não é risível que a atual geração fale tanto em meio ambiente, mas não quer abrir mão de nada e não pensa em viver um pouco como na minha época?

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

O Sermão da montanha (*versão para educadores*)

Essa mensagem vai para os nossos queridos professores... recebi via e-mail (Goretti Valois) que recebu de ....

Me fez pensar na docência...

O professor comprometido tinha um sonho, transformar...


mas tb refletir como nossos pedagogos olham....
como os secretários pensam....
como os governadores imaginam.....
como o minstro da educação tem uma vaga noção de educação....
como a presidente pensa que é...


O Sermão da montanha (*versão para educadores*)

Naquele tempo, Jesus subiu a um monte seguido pela multidão e, sentado sobre uma grande pedra, deixou que os seus discípulos e seguidores se aproximassem.

Ele os preparava para serem os educadores capazes de transmitir a lição da Boa Nova a todos os homens.

Tomando a palavra, disse-lhes:
- Em verdade, em verdade vos digo:
- Felizes os pobres de espírito, porque deles é o reino dos céus.
- Felizes os que têm fome e sede de justiça, porque serão saciados.
- Felizes os misericordiosos, porque eles...?

Pedro o interrompeu:
- Mestre, vamos ter que saber isso de cor?

André perguntou:
- É pra copiar?

Filipe lamentou-se:
- Esqueci meu papiro!

Bartolomeu quis saber:
- Vai cair na prova?

João levantou a mão:
- Posso ir ao banheiro?

Judas Iscariotes resmungou:
- O que é que a gente vai ganhar com isso?

Judas Tadeu defendeu-se:
- Foi o outro Judas que perguntou!

Tomé questionou:
- Tem uma fórmula pra provar que isso tá certo?

Tiago Maior indagou:
- Vai valer nota?

Tiago Menor reclamou:
- Não ouvi nada, com esse grandão na minha frente.

Simão Zelote gritou, nervoso:
- Mas porque é que não dá logo a resposta e pronto!?

Mateus queixou-se:
- Eu não entendi nada, ninguém entendeu nada!

Um dos fariseus, que nunca tinha estado diante de uma multidão nem ensinado nada a ninguém, tomou a palavra e dirigiu-se a Jesus, dizendo:
- Isso que o senhor está fazendo é uma aula?
- Onde está o seu plano de curso e a avaliação diagnóstica?
- Quais são os objetivos gerais e específicos?
- Quais são as suas estratégias para recuperação dos conhecimentos prévios?

Caifás emendou:
- Fez uma programação que inclua os temas transversais e atividades
integradoras com outras disciplinas?
- E os espaços para incluir os parâmetros curriculares gerais?
- Elaborou os conteúdos conceituais, processuais e atitudinais?

Pilatos, sentado lá no fundão, disse a Jesus:
- Quero ver as avaliações da primeira, segunda e terceira etapas e
reservo-me o direito de, ao final, aumentar as notas dos seus discípulos
para que se cumpram as promessas do Imperador de um ensino de qualidade.
- Nem pensar em números e estatísticas que coloquem em dúvida a eficácia do nosso projeto.
- E vê lá se não vai reprovar alguém!

E, foi nesse momento que Jesus disse:
- Senhor, por que me abandonaste...
 

domingo, 25 de setembro de 2011

Os três conselhos

Um casal de jovens recém casados, era muito pobre e vivia de favores num sítio do interior. Um dia o marido fez uma proposta à esposa:

- Querida eu vou sair de casa e vou viajar para bem distante, arrumar um emprego e trabalhar até que eu tenha condições de voltar e dar a você uma vida mais digna e confortável. 



Não sei quanto tempo vou ficar longe de casa, só peço uma coisa: que você me espere e, enquanto eu estiver fora, seja fiel a mim que eu serei fiel a você.

Assim sendo o jovem saiu. Andou muitos dias a pé, até que encontrou um fazendeiro que estava precisando de alguém para ajudar em sua fazenda. 
Ele se ofereceu para trabalhar, e foi aceito. Sendo assim, le propôs um pacto ao patrão:

- Patrão eu peço só uma coisa para o Senhor. 
Deixe-me trabalhar pelo tempo que eu quiser e quando eu achar que eu devo ir embora o Senhor me dispensa das minhas obrigações. 
Não quero receber o meu salário. 
Quero que o Senhor o coloque na poupança até o dia que eu sair daqui. No dia em que eu sair o Senhor me dá o dinheiro e eu sigo o meu caminho.

Tudo combinado, aquele jovem trabalhou muito, sem férias e sem descanso. 
Depois de vinte anos ele chegou para o seu patrão e lhe disse:

- Patrão eu quero o meu dinheiro, pois estou voltando para a minha casa.
O patrão então lhe disse:
- Tudo bem, nós fizemos um pacto e eu vou cumprir, só que antes eu quero lhe fazer uma proposta. Curioso ele pregunta qual a proposta e seu patrão lhe diz:
- Eu lhe dou todo o seu dinheiro e você vai embora ou eu lhe dou três conselhos e não lhe dou o dinheiro e você vai embora. 
Se eu lhe der o dinheiro eu não lhe dou os conselhos e se eu lhe der os conselhos não lhe dou o dinheiro. 
Vai pro seu quarto, pensa e depois me dá a resposta.

O rapaz pensou durante dois dias depois procurou o patrão e lhe disse:
- Eu quero os três conselhos.
- Se eu lhe der os conselhos eu não lhe dou o dinheiro.
- Eu quero os conselhos.

O patrão então lhe falou:
1º "Nunca tome atalhos em sua vida, caminhos mais curtos e desconhecidos podem custar a sua vida";
2º " Nunca seja curioso para aquilo que é mal, pois a curiosidade pro mal pode ser mortal";
3º " Nunca tome decisões em momentos de ódio e de dor, pois você pode se arrepender e ser tarde demais";

Após dar os três conselhos o patrão disse ao rapaz que já não era tão jovem assim:
- Aqui você tem três pães, dois são para você comer durante a viagem e o terceiro é para comer com a sua esposa quando chegar em sua casa.

O rapaz seguiu o seu caminho de volta para casa, depois de vinte anos longe de casa e da esposa que ele tanto amava. Andou durante o primeiro dia e encontrou um viajante que o cumprimentou e lhe perguntou:
- Pra onde você vai?

- Vou para um lugar muito distante que fica a mais de vinte dias de caminhada por esta estrada.
- Rapaz, esse caminho é muito longo, eu conheço um atalho que é dez vezes menor e você vai chegar em poucos dias.

O rapaz ficou contente e começou a seguir pelo atalho, quando lembrou-se do primeiro conselho do seu patrão: 
"Nunca tome atalhos em sua vida,

caminhos mais curtos e desconhecidos podem custar a sua vida". 
Então voltou e seguiu o seu caminho. Dias depois ele soube que aquilo era uma emboscada.

Depois de alguns dias de viagem, achou uma pensão na beira da estrada onde pôde hospedar-se. De madrugada acordou assustado com um grito estarrecedor e muito barulho. Levantou-se de um salto só e dirigiu-se à porta para sair. 
Quando lembrou do segundo conselho: 
" Nunca seja curioso para aquilo que é mal, pois a curiosidade pro mal pode ser mortal". Voltou, deitou-se e dormiu. 
Ao amanhecer, após tomar o café, o dono da hospedagem lhe perguntou se ele não havia ouvido um grito e ele disse que sim
- Então por que não ver o que era, não ficou curioso?

Ele disse que não. Então o hospedeiro lhe falou
- Você é o único que sai vivo daqui, um louco gritou durante a noite e quando os hóspede saia ele o matava.

O rapaz seguiu seu caminho e depois de muitos dias e noites de caminhada, já ao entardecer, viu entre as árvores a fumaça da sua casinha, andou e logo viu entre os arbustos a silhueta da sua esposa. 
O dia estava escurecendo, mas ele pode ver que a sua esposa não estava só.
Andou mais um pouco e viu que ela tinha sentado no colo de um homem a quem estava acariciando os cabelos.

Ao ver aquela cena o seu coração se encheu de ódio e amargura e ele decidiu matar os dois sem piedade. 
Apressou os passos, quando se lembrou do terceiro conselho: "Nunca tome decisões em momentos de ódio e de dor, pois você pode se arrepender e ser tarde demais". Então ele parou, refletiu e decidiu dormir aquela noite ali mesmo. Ao amanhecer, já com a cabeça fria ele disse: 
- Não vou matar minha esposa e nem o seu amante. Vou voltar para o meu patrão e pedir que ele me aceite de volta. Só que antes eu quero dizer para a minha esposa que eu fui fiel a ela.

Dirigiu-se à porta da casa e bateu. 
Ao abrir a porta esposa reconhece o seu marido e se atira ao seu pescoço e o abraça afetuosamente. Ele tenta afastá-la, mas não consegue, tamanha a felicidade dela. Então com lágrimas ele lhe diz:
- Eu fui fiel a você e você me traiu.
- Como? e ainda espantada diz : Eu não lhe traí, o esperei durante esses vinte anos.
- E aquele homem que você estava acariciando ontem ao entardecer?
- Aquele homem é nosso filho. Quando você foi embora eu descobri que estava grávida e hoje ele está com vinte anos de idade.
Então ele conheceu e abraçou seu filho, contou-lhes toda a sua história enquanto a esposa preparava o café e sentaram-se para tomar o café e comer o último pão.
Após a oração de agradecimento e lágrimas de emoção ele parte o pão, e ao parti-lo, ali estava todo o seu dinheiro...!

Brilhante como o Sol

As coisas da vida são muito simples: acontecem, como Deus as determinam. Pobre homem, não sabe aprender com elas. Hoje, acordei e fui terminar o sono, no começo da manhã, do ladinho de minha guriazinha. Primeiro momento mágico: o AMOR que nos une. Sem preocupação nenhuma com o tempo fui a uma assembleia da Escola (Bacelar). As pessoas,nós, nos armamos para o confronto. Segundo momento mágico: é fácil desarmar. Voltei para casa. Sair para uma reunião no Santa Teresa. Aprendi. Terceiro momento mágico: seguir o impossível, desafiar os dogmas. Ter um sonho, ao impossível. Ao sair da reunião fui aplicar Oficina de Oração, com Clarice. Quarto momento mágico do dia: não é preciso ver, olhar para se chegar a Deus. Apenas sentir. Clarice, descobrir que podemos sorrir, falar, brincar, gesticular sem nos importar com aquilo que nos causa deficiência. Mais do que nunca, meu dia, brilhante como o sol. Agora à noite penso como foi este dia. Será que Deus está me provocando? será o que Ele quer de mim? Qual a mensagem? Não consigo decifrar Senhor.
Lembrei, depois de chegar em casa dessa mùsica...não esqueça da tradução.




Meu dia foi brilhante, exatamente como o Sol. Faltou somente a lua (ao meu lado).
.....pirei!

sábado, 3 de setembro de 2011

INTRIGANTE DE FATO! MMXI


INTRIGANTE DE FATO! 

É um mistério; ou não!
 


Este ano vamos experimentar quatro datas incomuns .... 
1/1/11, 1/11/11, 11/1/11, 11/11/11 e Tem mais!!! 
Pegue os últimos 2 dígitos do ano em que você nasceu mais a 
idade que você vai ter este ano e a sua soma será igual a 
111 para todos! 
Por exemplo: o Johnatan nasceu em 1981 e vai fazer 30 anos. Portanto:     81 + 30 = 111 

ALGUEM EXPLICA O QUE É ISSO ???? 
É o Ano do dinheiro!!! 
Este ano outubro terá 5 domingos, 5 segunda feira e 5 sábados. 
Isto acontece uma vez a cada 823 anos. 

Estes anos são conhecidos como  'moneybags'. 



quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Territórios Adquiridos (alguns resumos)

ALUNOS DO CEM BACELAR PORTELA (T - 201 - Eletromecânica)


Territórios comprados ou adquiridos por meio de arbitramento com outros países da América do Sul



1- A Questão do Acre:  Embora com suas fronteiras definidas desde o período colonial graças a tratados assinados entre Portugal e Espanha nos séculos XVIII e XIX, restaram ainda algumas disputas fronteiriças a serem solucionadas nos primeiros anos da República. Uma delas ocorreu em torno do Acre, região de seringais legalmente pertencente à Bolívia, mas habitada por brasileiros desde o final do século XIX. A questão se agravou quando, recusando-se a reconhecer a autoridade boliviana, Luís Galvez Rodrigues de Arias proclamou a República do Acre em 1899, exigindo sua anexação ao Brasil. As forças armadas de ambos os países expulsaram Arias, mas em 1902, quando os bolivianos arrendaram a área para o Bolivian Syndicate of New York, uma nova rebelião estourou. Comandados por Plácido de Castro, os brasileiros decretaram o Estado Independente do Acre. Em julho de 1903 Rui Barbosa foi chamado para tratar da questão. Mas, discordando das propostas do Barão do Rio Branco, disposto a pagar pelo território que Rui julgava brasileiro por direito, exonerou-se do cargo. No final, o país acabou comprando a região dos bolivianos e dos peruanos, estabelecendo-se suas fronteiras por meio do Tratado de Petrópolis, assinado entre os três países em 1903. Rio Branco indenizaria o Bolivian Syndicate e comprometia-se a construir a ferrovia Madeira-Mamoré, no trecho das cachoeiras do rio Madeira, para permitir o escoamento e a exportação da borracha pelos portos de Manaus e Belém. No ano seguinte, o Acre foi incorporado ao Brasil. 



2 - A Questão de Palmas: também denominada como Questão das Missões, foi um contencioso em Relações Internacionais, entre os governos da Argentina e do Brasil, entre 1890 e 1895, que disputaram aquele território, hoje brasileiro.
A Argentina reivindicava a região Oeste dos atuais estados do Paraná e de Santa Catarina, pretendendo estabelecer as fronteiras pelos rios Chapecó e Chopim, supostamente com base no Tratado de Madri (1750). Pouco antes da proclamação da República do Brasil (1889), aschancelarias de ambos os países haviam acordado que o litígio seria solucionado porarbitramento.

Com a Proclamação da República do BrasilQuintino Bocaiúva, Ministro das Relações Exteriores do Governo Provisório, assinou o Tratado de Montevidéu (25 de Janeiro de 1890), que dividia a região entre ambos os países.

Considerando que o diplomata extrapolou as suas atribuições, tendo feito excessivas concessões territoriais, o Congresso Nacional do Brasil não ratificou os termos do Tratado (1891), e a questão foi submetida ao arbitramento do presidente estadunidense, Grover Cleveland (18931897), cujo laudo foi inteiramente favorável ao Brasil (5 de Fevereiro de 1895), definindo-se as fronteiras pelos rios Peperiguaçu e Santo Antônio. A cidade de Clevelândia, no estado do Paraná, localizada na área do litígio, teve o nome dado em homenagem ao presidente americano.

Estreou como advogado do Brasil, a partir de 1893José Maria da Silva Paranhos Júnior, barão do Rio Branco, escolhido pelo presidente Floriano Peixoto (18911894) para substituir o barão Aguiar de Andrade, falecido no desenrolar da Questão. Rio Branco apresentou ao presidente Cleveland uma exposição, acompanhada de valiosa documentação, reunida em seis volumes: A questão de limites entre o Brasil e a República Argentina (1894).


3 - A Questão do Amapá, também conhecida como Contestado franco-brasileiro refere-se a uma disputa de limites, no final do século XIX, agravada a partir de 1895, envolvendo a França e o Brasil.
A França não reconhecia o rio Oiapoque como limite entre a Guiana Francesa e o Amapá, reivindicando para si parte do território no Amapá, ao sul daquele rio, região que havia sido ocupada por colonos franceses. Mas, o Tratado de Utrecht, assinado em 1713 pela França e porPortugal, estabelecia o Oiapoque como fronteira entre os dois reinos na América do Sul, pelo que o Brasil, como "herdeiro do Império Português", alegava o direito de exercer soberania sobre as terras ao sul daquele curso fluvial.
Tropas francesas invadiram o território brasileiro até ao rio Araguari, subtraindo do Brasil aproximadamente 260.000 km². O árbitro da questão foi Walter Hauser, presidente da Suíça, cujo laudo, expedido em 1 de dezembro de 1900 foi favorável ao Brasil.


Fonte: Wikipedia.

Regiões Geoeconômicas

ALUNOS DO CEM BACELAR PORTELA (2º ANO/T - 201 - Eletromecânica)


De acordo com Geiger, são três as regiões geoeconômicas: Amazônia, Centro-Sul e Nordeste.


Diferentemente da divisão proposta pelo IBGE, os complexos regionais não se limitam apenas às fronteiras entre os Estados. Nessa regionalização, o norte de Minas Gerais, por exemplo, encontra-se no Nordeste, enquanto o restante do território mineiro está localizado no Centro-Sul.

Observe os três complexos no mapa abaixo:


regiões geoconômicas do Brasil
1) Amazônia, 2) Centro-Sul, 3) Nordeste


Essa organização regional é muito útil para a geografia, pois oferece uma nova maneira de entender a história da produção do espaço nacional.


1 - Região geoeconômica Amazônia

É a maior das três. Tem aproximadamente 5 milhões de km2, extensão que corresponde a quase 60% do território brasileiro. Compreende todos os Estados da região Norte (com exceção do extremo sul de Tocantins), o oeste doMaranhão e praticamente todo o Mato Grosso.

Apesar de sua dimensão, possui o menor número de habitantes do país. Em muitos pontos da região acontecem os chamados "vazios demográficos". A maioria da população está localizada nas duas principais capitais do complexo, Manaus e Belém.

Na economia predominam o extrativismo animal, vegetal e mineral. Destacam-se também o pólo petroquímico da Petrobras e a Zona Franca de Manaus, que fabrica a maior parte dos produtos eletrônicos brasileiros. 


2 - Região geoeconômica Centro-Sul

Abrange as regiões Sul e Sudeste (exceto o norte de Minas Gerais), Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Goiás, Distrito Federal e o sul de Tocantins. Compreende aproximadamente 2,2 milhões de km2.

É a região mais dinâmica do ponto de vista econômico. São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte são as cidades de maior destaque.

O Centro-Sul é o principal destino de migrantes de diversos pontos do país e onde se encontra cerca de 70% de toda a população brasileira. 

Possui a economia mais diversificada, baseada na agricultura de exportação e, principalmente, na indústria. É responsável pela produção da maior parte do Produto Interno Bruto nacional. 


3 - Região geoeconômica Nordeste

Com uma área de aproximadamente 1,5 milhões de quilômetros quadrados, é a segunda do país em população. Inclui todo o Nordeste da divisão oficial (com exceção do oeste do Maranhão) e o norte de Minas Gerais, onde se localiza o Vale do Jequitinhonha.

Historicamente, é a mais antiga do Brasil. É também a mais pobre das regiões, com números elevados de mortalidade infantil, analfabetismo, fome e subnutrição. 

Assim como acontece em grande parte do território brasileiro, a população nordestina é mal distribuída. Cerca de 60% fica concentrada na faixa litorânea e nas principais capitais. Já no sertão e no interior, os níveis de densidade populacional são baixos, devido, em grande parte, à seca.

Contudo, possui muitas riquezas históricas e culturais, tanto do ponto de vista arquitetônico, como de costumes e tradições.


Fonte: UOL EDUCAÇÃO

domingo, 31 de julho de 2011

Ficar desempregado é melhor do que sofrer no trabalho

DA SUPERINTERESSANTE (AGO 2011)

Recebi a revista em 26/07

Estudo feito com 7155 pessoas revela: para quem tem um emprego ruim, a rua traz mais felicidade do que o escritório.

Texto de Fernando Badô e Bruno Garattoni
Revista Superinteressante - agosto 2011
Sabe aquele seu vizinho que não trabalha, mas vive sorrindo? A explicação pode estar em um estudo realizado por cientistas australianos, que acompanharam 7155 homens e mulheres entre 20 e 55 anos de idade e concluíram: ficar desempregado, seja por vontade própria, seja por demissão, pode aumentar o nível de felicidade das pessoas.
Ao longo de sete anos, os pesquisadores aplicaram questionários para medir o grau de felicidade dos voluntários, cujos empregos também foram analisados em quatro aspectos: nível de desafio, grau de autonomia, salário e perspectivas de carreira. O objetivo era determinar quais empregos eram bons ou ruins.
As pessoas que estavam trabalhando, em bons empregos, eram sempre as mais felizes – marcando em média 75,1 pontos na escala criada pelos cientistas. Em seguida vinham os desempregados e os trabalhadores com empregos ruins, ambos com 68,5 pontos. Empate. Então desemprego é a mesma coisa que emprego ruim, certo?
Errado: o desemprego é melhor. Ao longo do estudo, quem trocou o desemprego por um emprego ruim viu sua felicidade cair ainda mais, perdendo seis pontos a cada ano. Já quem continuou sem fazer nada perdeu apenas um ponto.
Ou seja: ficar sem emprego é ruim, mas sofrer no trabalho é ainda pior. “O emprego ruim faz a pessoa perder saúde mental”, diz Peter Butterworth, psiquiatra da Universidade Nacional da Austrália e coordenador da pesquisa.

quarta-feira, 27 de julho de 2011

Prisão na Noruega

Olhe bem, esta é a cela onde o atirador norueguês Halden Fengsel ficará preso, se condenado. Tem minibar e tv tela plana.

quarta-feira, 20 de julho de 2011

Retrato (César Menotti e Fabiano)

Retrato

Eu só penso em você, iê iê.
Eu só sei amar você, iê, iê.

video
Hoje eu chorei em meu quarto
ao ver seu retrato lindo
Na parede, é tanta saudade
Que meu peito invade, amor
Grito o seu nome
Tento disfarçar

Mas não sei como fugir
Sem você não dá
Onde você se esconde?
Chego do trabalho
Tomo banho e saio à noite,
Novamente

A te procurar
Prometo te dar amor
Eternamente
Quero te falar
Que eu já me decidi
Com você vou ser feliz

É com você que eu vou viver essa paixão
Eu sou completamente louco por você
Eu não consigo nem pensar em solidão.

Eu só penso em você, iê iê.
Eu só sei amar você, iê, iê.

terça-feira, 12 de julho de 2011

Te adoro

O pintor fez os mais belos quadros;
o poeta as mais belas poesias;
o compositor as mais belas músicas,
mas só DEUS foi aplaudido por ter feito você.
Totalmente especial.

sábado, 9 de julho de 2011

Jesus rosto divino do homem, rosto humano de Deus

Senhor, quando te vejo no sacramento da comunhão
Sinto o céu se abrir e uma luz a me atingir
Esfriando minha cabeça e esquentando meu coração

Senhor, graças e louvores sejam dadas a todo momento
Quero te louvar na dor, na alegria e no sofrimento
E se em meio à tribulação, eu me esquecer de ti
Ilumina minhas trevas com Tua luz

Jesus, fonte de misericórdia que jorra do templo
Jesus, o Filho da Rainha
Jesus, rosto divino do homem
Jesus, rosto humano de Deus

Chego muitas vezes em Tua casa, meu Senhor
Triste, abatido, precisando de amor
Mas depois da comunhão Tua casa é meu coração
Então sinto o céu dentro de mim

Não comungo porque mereço, isso eu sei, oh meu Senhor
Comungo pois preciso de ti
Quando faltei à missa, eu fugia de mim e de Ti
Mas agora eu voltei, por favor aceita-me

Jesus, fonte de misericórdia que jorra do templo
Jesus, o Filho da Rainha
Jesus, rosto divino do homem
Jesus, rosto humano de Deus

terça-feira, 5 de julho de 2011

Um dia...

...Um dia descobrimos que beijar uma pessoa para esquecer outra, é bobagem.

Você não só não esquece a outra pessoa como pensa muito mais nela...

Um dia nós percebemos que as mulheres têm instinto "caçador" e fazem qualquer homem sofrer ...

Um dia descobrimos que se apaixonar é inevitável...

Um dia percebemos que as melhores provas de amor são as mais simples...

Um dia percebemos que o comum não nos atrai...

Um dia saberemos que ser classificado como "bonzinho" não é bom...

Um dia perceberemos que a pessoa que nunca te liga é a que mais pensa em você...

Um dia saberemos a importância da frase: "Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas..."

Um dia percebemos que somos muito importante para alguém, mas não damos valor a isso...

Um dia percebemos como aquele amigo faz falta, mas ai já é tarde demais...

Enfim...

Um dia descobrimos que apesar de viver quase um século esse tempo todo não é suficiente para realizarmos

todos os nossos sonhos, para beijarmos todas as bocas que nos atraem, para dizer o que tem de ser dito...

O jeito é: ou nos conformamos com a falta de algumas coisas na nossa vida ou lutamos para realizar todas

as nossas loucuras...

Quem não compreende um olhar tampouco compreenderá uma longa explicação.
Mário Quintana

Mulheres - Martinho da Vila

Já tive mulheres de todas as cores,
De várias idades, de muitos amores.
Com umas até certo tempo fiquei.
Prá outras apenas um pouco me dei.

Já tive mulheres do tipo atrevida,
Do tipo acanhada, do tipo vivida.
Casada carente, solteira feliz.
Já tive donzela e até meretriz.

Mulheres cabeça e desequilibradas.
Mulheres confusas, de guerra e de paz,
Mas nenhuma delas me fez tão feliz
Como você me faz.

Procurei em todas as mulheres a felicidade,
Mas eu não encontrei e fiquei na saudade.
Foi começando bem, mas tudo teve um fim.

Você é o sol da minha vida, a minha vontade.
Você não é mentira, você é verdade.
É tudo o que um dia eu sonhei prá mim.

Já tive mulheres de todas as cores,
De várias idades, de muitos amores.
Com umas até certo tempo fiquei.
Prá outras apenas um pouco me dei.

Já tive mulheres do tipo atrevida,
Do tipo acanhada, do tipo vivida.
Casada carente, solteira feliz.
Já tive donzela e até meretriz.

Mulheres cabeça e desequilibradas.
Mulheres confusas, de guerra e de paz,
Mas nenhuma delas me fez tão feliz
Como você me faz.

Procurei em todas as mulheres a felicidade,
Mas eu não encontrei e fiquei na saudade.
Foi começando bem, mas tudo teve um fim.

Você é o sol da minha vida, a minha vontade.
Você não é mentira, você é verdade.
É tudo o que um dia eu sonhei prá mim.

Procurei em todas as mulheres a felicidade,
Mas eu não encontrei e fiquei na saudade.
Foi começando bem, mas tudo teve um fim.

Você é o sol da minha vida, a minha vontade.
Você não é mentira, você é verdade.
É tudo o que um dia eu sonhei prá mim.

quinta-feira, 23 de junho de 2011

Como funciona o Mundo Corporativo...

'Todos os dias, uma formiga chegava cedinho ao escritório

e pegava duro no trabalho

A formiga era produtiva e feliz.

O diretor marimbondo estranhou a formiga trabalhar sem supervisão.


Se ela era produtiva sem supervisão, seria ainda mais se fosse supervisionada.

E colocou uma barata, que preparava belíssimos relatórios e tinha muita experiência, como supervisora.


A primeira preocupação da barata foi a de padronizar o horário de entrada e saída da formiga.

Logo, a barata precisou de uma secretária para ajudar a preparar os relatórios e contratou também uma aranha para organizar
os arquivos e controlar as ligações telefônicas.

O marimbondo ficou encantado com os relatórios da barata e pediu também gráficos com indicadores e análise das tendências que eram mostradas em reuniões.
A barata, então, contratou uma mosca,

e comprou um computador com impressora colorida. Logo, a formiga produtiva e feliz, começou a se lamentar de toda aquela
movimentação de papéis e reuniões!

O marimbondo concluiu que era o momento de criar a função de gestor para a área onde a formiga produtiva e feliz, trabalhava.

O cargo foi dado a uma cigarra, que mandou colocar carpete no seu escritório e comprar uma cadeira especial..

A nova gestora cigarra logo precisou de um computador e de
uma assistente a pulga (sua assistente na empresa anterior)

para ajudá-la a preparar um plano estratégico de melhorias e um controle do orçamento para a área onde trabalhava a formiga, que já não cantarolava mais e cada dia se tornava mais chateada.

A cigarra, então, convenceu o gerente marimbondo, que era preciso fazer um estudo de clima.

Mas, o marimbondo, ao rever as cifras, se deu conta de que a unidade na qual a formiga trabalhava já não rendia

como antes e contratou a coruja, uma prestigiada consultora, muito famosa, para que fizesse um diagnóstico da situação. A coruja permaneceu três meses nos escritórios e emitiu um volumoso relatório, com vários volumes que concluía : Há muita gente nesta empresa!!

E adivinha quem o marimbondo mandou demitir?

A formiga, claro, porque ela andava muito desmotivada e aborrecida. '

Já viu esse filme antes ?

Bom trabalho a todas as formigas !!!

Enviado por Caroline Valois.

A Presidenta ou A Presidente

Essa reflexão vai calar de vez toda a polemica instalada sobre o tema
Leia
 

A presidenta foi estudanta?
Uma belíssima aula de português.
Foi elaborado para acabar de vez com toda e qualquer dúvida se tem presidente ou presidenta.
Será que está certo?
Acho interessante para acabar com a polêmica de "Presidente ou
Presidenta"
A presidenta foi estudanta?
Existe a palavra: PRESIDENTA?
Que tal colocarmos um "BASTA" no assunto?
Miriam Rita Moro Mine - Universidade Federal do Paraná.

No português existem os particípios ativos como derivativos verbais. Por exemplo: o particípio ativo do verbo atacar é atacante, de pedir é pedinte, o de cantar é cantante, o de existir é existente, o de mendicar é mendicante... Qual é o particípio ativo do verbo ser? O particípio ativo do verbo ser é ente. Aquele que é: o ente. Aquele que tem entidade.

Assim, quando queremos designar alguém com capacidade para exercer a ação que expressa um verbo, há que se adicionarem à raiz verbal os sufixos ante, ente ou inte.
Portanto, à pessoa que preside é PRESIDENTE, e não "presidenta", independentemente do sexo que tenha.
Diz-se: capela ardente, e não capela "ardenta"; se diz estudante, e não "estudanta"; se diz adolescente, e não "adolescenta"; se diz paciente, e não "pacienta".

Um bom exemplo do erro grosseiro seria:
"A candidata a presidenta se comporta como uma adolescenta pouco pacienta que imagina ter virado elegantapara tentar ser nomeada representanta.
Esperamos vê-la algum dia sorridenta numa capela ardenta, pois esta dirigenta política, dentre tantas outras suas atitudes barbarizentas, não tem o direito de violentar o pobre português, só para ficar contenta".

Enviado por Teresa Valois.

terça-feira, 24 de maio de 2011

São Luís, cidade do caos, falida, apenas brasileira.

Quem um dia te chamou de Atenas Brasileira nunca imaginou que chegarias a essa situação. E pensar que logo completarás 400 anos. Quanta glória, magia e encanto construídos nesses anos todos, hoje foram jogados, desprezados e te constituíram um verdadeiro caos.

Homenageada por muitos, admirada por todos. Ó minha cidade deixa-me viver, pois não aguento mais o sufocante trânsito, não suporto mais tantos buracos e tanta falsidade de quem te governa.

Eu quero aprender tua poesia, mas não tenho mas a calma e paz na João Lisboa e no Largo DuCarmo, quanta violência!

Tua poesia, teu sol e maresia, assim como tuas lendas e mistérios fazem parte de um passado ante glorioso, cheio de magias e encantos quando podiamos passear pelos ladrilhos de tuas ruas. Não posso beber na fonte, não há água para a população sofrida.

Resta-nos apreciar o luar das serestas que existiram e o azul de teus dias do alto de uma janela, gradeada, que ofusca a paisagem.

Ainda queria ouvir à noite os tambores do Congo gemendo e cantando dores e saudades, mas o que ouço é apenas sirenes de viaturas policiais, ambulância e bombeiros que saem a socorrer, em vão, as dores de parto de uma cidade que vive mergulhada no caos.

Até quando tenho que evocar martírios, lágrimas, receber açoites? Quando florirão claros de esperança? Sóis da liberdade quando aparecerá e tirarás tua Atenas deste açoite macabro e das nuvens negras que rodam teus dias?

Cidade falida, cidade do caos, cidade dos poetas, cidade de Deus ainda quero ler nas ruas, beber nas fontes, andar nas pedras de cantarias. Subir tuas torres e mirantes. Rezar nas igrejas, te contemplar dos sobrados. Alentar meus filhos com tuas lentas. Subir, até cansar, tuas ladeiras.

Mas o que me sobem são angústias. O que digo não passa de sonhos do futuro. Regozijo em suas górias do passado. Tudo isso me faz chorar e derramar rios de lágrimas que nem o Anil e o Bacanga suportarão.

Salvem a cidade de São Luis!!!!!!! Minha cidade Te quero bem.

Prof. João Junior

Adaptado do Hino de São Luís (Louvação a São Luís) de Bandeira Tribuzzi.



Obs.: Esta foi produzida a partir da indignação do autor ao ver a cidade, as vésperas de completar 400 anos, um verdadeiro caos: cheia de buracos, com um sistema de transporte ineficiente, sem água, mal iluminada, com políticos falsos, corruptos, produzindo marginais, analfabetos funcionais, empresários egoístas e mesquinhos, a imprensa deixando-se levar por uma ditadura (pois só se divulga o que o governo municipal e estadual querem), a cidade com times (futebol) falidos com dirigentes corruptos e muito mais que não vale a pena ressaltar. Abraçei São Luís como minha cidade, desde quando cheguei aqui aos 14 anos. Mas a cada dia vejo uma ilusão à minha frente. Saio às 6h30min e já enfrento um caos no trânsito. Ministro aulas para uma comunidade de alunos que não pensam mais no futuro, apenas no que vivem no presente, alheios a tudo ao seu redor. Volto ao meio dia para casa. A angústia substitui meu adorável almoço. Saio novamente, a cena se repete. Pior. Chego para ministrar aulas na escola pública me deparo com um caos maior. Minhas entranhas se contorcem todas. Não vomito. Faço da alma e do coração minha minha ão sou o salvador do Mundo, faço minha pequena parte e às vezes mais um pouco. Me canso. A noite, ao chegar, não quero lembrar meu dia. As luzes da cidade que deveriam brilhar para mim, me ofuscam. As sirenes e buzinas me deixam surdo. Quero relaxar, assistir tv, ouvir música, teclar com os amigos. O cansaço e o estresse de dia tomar conta de mim. Quero suavizar meu corpo com um banho. Descubro que a cidade não tem água. Vou ligar e resolver. As linhas estão ocupadas. Vou acessar o sinal tá ruim. Resta-me a TV. Programa policial, jornal que dá notícia de trajedia. Recorro ao programa infantil, ao desenho animado. Até que o sono toma conta de mim. Pai do Céu vela por mim esta noite, estou só. Sozinho, com mais de um milhão de pessoas próximas. Mas estou só. Essa éa sensação da cidade grande. Pior é vê-la desprezada como está. Sinto falta dos encantos e magias, das noites de maestria, do carnaval de todos, do São João alegre, sem violência, sem constrangimento por parte de que deveria nos defender. Sinto falta dojoguinho de bola no asfalto lisinho,no finalzinho da tarde. Sinto falta da Praia Grande, quando aínda era Praia Grande, pois deram a chamá-la de Reviver (esse não é o nome do projeto que revitalizou a Praia Grande?). Do teatro (quando era tranquilo ir ao teatro), dos cinemas, em fim, de uma cidade mais cativa, mais humana, meiga. De uma cidade sem violência. De ar cultural mais significativo para o nosso povo.

Tu voltarás a ser  a Atenas Brasileira. Cidade do Reggae. Cidade do Bumba-Meu-Boi. Dos azulejos portuguese, das pedras de cantarias, das igrejas seculares.

Louvação a São Luís (Letra de Bandeira Tribuzzi)

Ó minha cidade
Deixa-me viver
que eu quero aprender
tua poesia
sol e maresia
lendas e mistérios
luar das serestas
e o azul de teus dias

Quero ouvir à noite
tambores do Congo
gemendo e cantando
dores e saudades
A evocar martírios
lágrimas, açoites
que floriram claros
sóis da liberdade

Quero ler nas ruas
fontes, cantarias
torres e mirantes
igrejas, sobrados
nas lentas ladeiras
que sobem angústias
sonhos do futuro
glórias do passado.

video

segunda-feira, 23 de maio de 2011

Ligações de telefone fixo entre 560 cidades terão custo de chamada local a partir de sábado

Do portal www.ig.com.br

A partir do próximo sábado, dia 28 de maio, os usuários de telefone fixo de 39 zonas metropolitanas brasileiras e três regiões classificadas como integradas de desenvolvimento poderão fazer ligações para outros municípios vizinhos (com o mesmo código de área nacional, o DDD) pelo preço de uma chamada local, segundo informou hoje a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações). Serão afetados pela medida cerca de 560 municípios, onde vivem 68 milhões de pessoas.
A mudança foi publicada pela agência em janeiro último, após uma revisão do conceito de área local para a telefonia.
Os preços das chamadas entre fixos e móveis não serão alterados.

Confira as regiões metropolitanas contempladas:
AlagoasMaceió
Agreste
AmapáMacapá
AmazonasManaus
BahiaSalvador
CearáCariri
Fortaleza
Espírito SantoGrande Vitória
GoiásGoiânia
MaranhãoSudoeste Maranhense
Mato GrossoVale do Rio Cuiabá
Minas GeraisBelo Horizonte
Vale do Aço
ParáBelém
ParaíbaCampina Grande
João Pessoa
ParanáCuritiba
Londrina
Maringá
PernambucoRecife
Rio de JaneiroRio de Janeiro
Rio Grande do NorteNatal
Rio Grande do SulPorto Alegre
RoraimaCapital
Central
Sul do Estado
Santa CatarinaCarbonífera
Chapecó
Florianópolis
Lages
Norte e Nordeste Catarinense
Vale do Itajaí
Tubarão
São PauloBaixada Santista
Campinas
SergipeAracaju

As regiões de Foz do Rio Itajaí (SC), Grande São Luís (MA) e São Paulo (SP) já eram consideradas uma mesma área local.

As regiões integradas de desenvolvimento são as seguintes:
Distrito Federal e Entorno (DF/GO/MG)
Pólo Petrolina e Juazeiro (PE/BA)
Grande Teresina (PI/MA)